PESQUISE NESTE BLOG

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Palavra do Ano (Portugal)


Visitando o site da Infopédia (Dicionários Porto Editora), nos deparamos também com uma curiosa enquete que abordava sobre a “Palavra do Ano”. Observamos ainda que esta iniciativa ocorre sistematicamente desde 2009. Refletindo-se enquanto uma das mais importantes expressões sociais, a língua (e aqui entendida e externalizada através das palavras) se constitui enquanto um importante reflexo do que ocorre anualmente na sociedade (e com maior incidência) no âmbito de Portugal, dos países de língua portuguesa, bem como em relação aos termos e expressões que se destacam mundialmente, nomeadamente na Europa.
"PALAVRA DO ANO é uma iniciativa da Porto Editora que tem como principal objetivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, patrimônio vivo e precioso de todos os que nela se expressam, acentuando, assim, a importância das palavras e dos seus significados na produção individual e social dos sentidos com que vamos interpretando e construindo a própria vida".
"A lista de palavras candidatas é produto do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como no registo de consultas online e mobile dos dicionários da Porto Editora, tendo em consideração também as sugestões dos portugueses através do site <www.palavradoano.pt>". 
Anualmente tivemos os seguintes resultados:
Em 2009 a palavra escolhida foi "esmiuçar" (palavra que ganhou notoriedade no âmbito de uma rubrica televisiva dos comediantes Gato Fedorento);
Em 2010 ganhou a palavra "vuvuzela" (instrumento amplamente utilizado pelos torcedores do Mundial de Futebol da FIFA de 2010, na África do Sul);
2011 a palavra em destaque foi "austeridade" (no sentido de política de austeridade, que dominou o cenário de grandes potências mundiais);
Já em 2012 a expressão foi "entroikado" (ainda por causa da crise econômica em Portugal e as condições de austeridade impostas pela troika, muitos portugueses se sentiram entroikados);
Em 2013 se sobressaiu a palavra "bombeiro" (profissionais que se destacaram no combate a incêndios que destruíram florestas e pessoas, no ano em questão);
2014 se destacou a palavra "corrupção" (suspeitas que foram detectadas em diversos setores da sociedade, entidades e personalidades públicas);
Já em 2015 obtivemos a expressão "refugiado" (diversas pessoas em fuga dos conflitos existentes no Oriente Médio, as quais arriscaram a vida em processos migratórios rumo a diversos países da Europa).
Em 2016 as palavras ainda podem ser votadas, sendo elas: "brexit", "campeão", "empoderamento", "geringonça", "humanista", "microcefalia", "parentalidade", "presidente", "turismo" e "racismo". Acesse o site do Palavra do Ano e vote!

Obs. os textos GIF (Graphics Interchange Format/formato para intercâmbio de gráficos) foram realizados no site <http://pt.bloggif.com/>.