PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

sábado, 1 de março de 2014

Poesia - Rapidinha sutil, no Carnaval


Disponível em: www.atibaiaeregiao.com.br735 × 409Pesquisa por imagem Acesso em jan. 2015.

Na madrugada...
Espera-se o momento oportuno, 'exato',
Como se tudo fosse nada
E se sobressaísse o instinto nato!


As horas parecem passar mais rápido,
Já que as emoções são intensas...
O carnaval não é ingrato,
Proporciona satisfações imensas!


As prévias ocorrem em vários pontos da cidade,
Como quem procura o ninho perfeito...
E mesmo sem ter lealdade
Vai rolar, não tem mais jeito!


O vai e vem incomoda,
Tira a 'paz', ausenta a 'tara' de ambos...
Faz-se necessário uma poda,
Nos instintos insanos...


Eis que um teto é viável,
É prudente, é tranquilo...
E mesmo que a atitude não seja amável,
Ambos só pensam 'naquilo'!


A inexperiência é uma inimiga,
Mas que não vence jamais,
Já que se tem como aliada, amiga:
A vontade, a paixão e a selvageria tenaz!


As mãos passeiam mais que ave em liberdade,
Encontram formas, cheiros, gostos e verbos...
Complementam outros sentidos, que na verdade,
São insinuantes e indispensáveis para outros ternos.


Mas as descobertas são poucas, esguias,
Todavia trata-se de uma superação varonil!
Nem tanto, para quem, na teoria, já as conhecia,
E precisava, ao menos, de uma 'rapidinha' sutil.
JaloNunes.