PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Dama da Noite (planta)

 Nomes populares: Rainha-da-noite, dama-da-noite, pitaia-vermelha, pitaia, pitaia-vermelha-de-polpa-branca, cato-barse, cardo-ananaz, flor-da-lua.
“A dama-da-noite (ou Epiphyllum oxipetalum) é uma planta arbustiva, de textura semi-lenhosa e muito popular devido ao aroma inebriante de suas flores. Ela apresenta caule ereto e ramificado, com ramos sinuosos, a princípio eretos, mas tornam-se pendentes nas pontas. Seu porte é médio, geralmente 1,5 m, mas pode atingir até 4 m de altura. Suas folhas são simples, perenes, ovais a lanceoladas, brilhantes, coriáceas e sustentadas por longos pecíolos. As abundantes inflorescências surgem na primavera e verão, carregando numerosas flores tubulares, que exalam um intenso perfume, principalmente à noite (...)”.
“A dama-da-noite é uma planta vigorosa e de rápido crescimento, ela é utilizada geralmente isolada, mas fica bem em pequenos grupos. É uma peça indispensável em jardins aromáticos e borboletários. Pode ser conduzida como arvoreta e trepadeira também, através de podas e tutoramento, perfumando assim calçadas, pátios e cobrindo caramanchões, arcos, treliças, entre outros suportes. Para atenuar-lhe o forte perfume, deve ser plantada à meia-sombra, desta forma sua floração será menos intensa”. 
“(...) suas flores atraem diversas espécies de abelhas, beija-flores e borboletas. Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera salinidade, geadas fortes ou frio intenso. Também pode ser plantada em vasos, com adubações e regas mais frequentes. As podas devem ser efetuadas após a floração. Multiplica-se por sementes e estaquia dos ramos[1]”.
“A dificuldade em encontrá-la disponível no mercado a torna um pouco cara. Alguns especialistas chegam a comercializá-la por mais de R$ 1.000,00[2]”!
O que observamos é que, a planta emite vários pequenos botões, a princípio, eles vão morrendo (aos poucos) e restam apenas os mais fortes. Neste caso, da minha planta, iniciou a florada com 6 botões e apenas 2 seguiram até o ápice da floração. Foram se desenvolvendo rápido e abriram-se em belas flores, alvas e perfumadas, durante apenas uma noite; na manhã seguinte estavam inertes e lânguidas sobre o solo, mesmo ainda presas na estrutura da planta.
Há na internet (Youtube) um vídeo muito interessante, que mostra o momento em que as flores se abrem, durante a noite.
Os botões se desenvolvem como verdadeiros animais mitológicos: lindos e misteriosos!
 
No final da tarde, pronto para se abrir quando cair a noite.
 
 
 
É uma riqueza de detalhes; vê-se que se desprende uma estrutura que lembra outra flor!