PESQUISE NESTE BLOG

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Oceanário de Lisboa - Portugal


O Oceanário é um mar de conhecimento: alguns de nós (brasileiros) visitamos o Oceanário de Lisboa em 13 de fevereiro de 2009. Foi uma das melhores descobertas que fizemos na Europa!
“O Oceanário de Lisboa é um espaço de lazer que promove o conhecimento da vida marinha e sensibiliza os cidadãos para a conservação da natureza, através da alteração dos seus comportamentos. Foi inaugurada em 1998 no âmbito da última exposição mundial do século XX, cujo tema foi “Os Oceanos, um Patrimônio para o Futuro”. Durante a visita a este que é um dos maiores aquários públicos da Europa poderá encontrar mais de 8.000 animais e plantas, de cerca de 500 espécies diferentes, nos cinco diferentes habitats representados.
O aquário central representa o Oceano Global e mostra a unidade dos oceanos. É visível a partir de qualquer ponto do oceanário e a maioria dos habitantes que o povoam são animais de grande porte e velocidade. Os mais conhecidos são os tubarões, as raias, a manta, as garoupas e as barracudas. Existem também peixes de cardume, como as cavalas e os xeréus, que cruzam os oceanos.
Os cenários estão divididos em galerias, por exemplo, a Galeria do Atlântico: mostra, em detalhes, alguns ambientes espécies do Atlântico: o recife rochoso, os peixes-chatos, os cardumes, as medusas, as pradarias-marinhas e os peixes dos Açores”.

Os contatos são:
Esplanada D. Carlos I, Lisboa
De Metro: linha Oriente. Comboio: Train Estação do Oriente.
Bus: 5,25, 28, 44, 708, 750, 759, 782, 794.
Logo ao sair da Estação Vasco da Gama...
...caminha-se como quem vai para Expo-Lisboa, à direita...
...vê-se o Oceanário de Lisboa - Portugal.
AL, PE, SP e AL visitam e se encantam com o Oceanário.

Fotografia com o mascote do Oceanário de Lisboa - Portugal.


Salão de acesso ao Oceanário de Lisboa - Portugal.

Pinguins - Oceanário de Lisboa - Portugal.




Animais marinhos no Oceanário de Lisboa - Portugal.

Aves marinhas no Oceanário de Lisboa - Portugal.

Uma pequena reprodução de floresta.

Grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Arraia no grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Tubarões no grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Arraias e tubarões no grande aquário.

Grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Peixe usa-se do recurso do mimetismo no grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

Incrível, essa reprodução do fundo do oceano!

Olha o peixinho que inspirou o Nemo, do filme.
Grande aquário do Oceanário de Lisboa - Portugal.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Padrão aos Descobrimentos - Lisboa/PT

"O Monumento aos Descobrimentos, popularmente conhecido como Padrão dos Descobrimentos, localiza-se na freguesia de Belém, na cidade e Distrito de Lisboa, em Portugal".
"Em posição destacada na margem direita do rio Tejo, o monumento foi erguido para homenagear os elementos envolvidos no processo dos Descobrimentos Portugueses".

História: "o monumento original foi encomendado pelo regime de António de Oliveira Salazar (1889-1970) ao arquiteto Cottinelli Telmo (1897-1948) e ao escultor Leopoldo de Almeida (1898-1975), para a Exposição do Mundo Português (1940), e desmontado em 1958".
"O atual monumento, é uma réplica, e foi erguido em betão com esculturas em pedra de lioz, erguendo-se a 50 m de altura. Foi inaugurado em 1960, no contexto das comemorações dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique, o Navegador".

Características: "o monumento tem a forma de uma caravela estilizada, com o escudo de Portugal nos lados e a espada da Casa Real de Avis sobre a entrada. D. Henrique, o Navegador, ergue-se à proa, com uma caravela nas mãos. Em duas filas descendentes, de cada lado do monumento, estão as estátuas de heróis portugueses ligados aos Descobrimentos. Na face ocidental encontram-se o poeta Camões, com um exemplar de Os Lusíadas, o pintor Nuno Gonçalves com uma paleta, bem como famosos navegadores, cartógrafos e reis".


Eis a lista completa das 33 personalidades representadas no monumento:   
Infante Pedro, Duque de Coimbra (filho do rei João I de Portugal);  
Fernão Mendes Pinto (escritor); 
Frei Henrique Carvalho;
Luís de Camões (o poeta autor de Os Lusíadas); 
Nuno Gonçalves (pintor); 
Gomes Eanes de Zurara (cronista); 
Pêro da Covilhã (viageiro); 
Jehuda Cresques (cosmógrafo); 
Pêro Escobar (navegador); 
Pedro Nunes (matemático); 
Pêro de Alenquer (navegador); 
Gil Eanes (navegador); 
João Gonçalves Zarco (navegador); 
Fernando, o Infante Santo (filho do rei João I de Portugal); 
Afonso V de Portugal;  
Afonso Gonçalves Baldaia (navegador); 
Pedro Álvares Cabral (descobridor do Brasil);  
Fernão de Magalhães; 
Nicolau Coelho (navegador);  
Gaspar Corte-Real (navegador);  
Martim Afonso de Sousa (navegador);  
João de Barros; 
Estêvão da Gama (capitão marítimo); 
Bartolomeu Dias (descobridor do Cabo da Boa Esperança);   
Diogo Cão; 
António Abreu (navegador);  
Afonso de Albuquerque; 
São Francisco Xavier (missionário); 
Cristóvão da Gama (capitão).                
"A norte do monumento uma rosa-dos-ventos de 50 m de diâmetro, desenhada no chão, foi uma oferta da África do Sul em 1960. O mapa central, pontilhado de galeões e sereias, mostra as rotas dos descobridores nos séculos XV e XVI".
"No interior do monumento existe um elevador que vai até ao 6º andar, e uma escada que vai até ao topo de onde se descortina um belo panorama de Belém e do rio Tejo. A cave é usada para exposições temporárias".
"Uma das mais interessantes perspectivas do monumento pode ser observada a partir de oeste, à luz do pôr do sol[1]".

















Esta foto concorreu no FotoUniversia 2012. Pelo link a seguir: http://foto.universia.com.br/verfoto/Rio-Tejo-Lisboa-Portugal#.UHs3daBWB3o Padrão aos Descobrimentos - Lisboa, Portugal.

Esta foto concorreu no FotoUniversia 2012. Pelo link a seguir: http://foto.universia.com.br/verfoto/Padrao-aos-Descobrimentos-Lisboa#.UHs3BaBWB3o. Padrão aos Descobrimentos - Lisboa, Portugal.

[1] Conteúdo extraído de : http://pt.wikipedia.org/wiki/MonumentoaosDescobrimentos Acesso em: ago. de 2012.