PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Coletânia de Poesias - APSEF - ano 2000

A Associação Nacional dos Aposentados e Pensionistas do Serviço Público Federal - APSEF realiza todos os anos (há mais de 10 anos) um "Concurso de Poesias", com temática livre, para os segurados.
Nestas postagens, usando-se das informações publicadas numa coletânea, relacionaremos os 3 vencedores de cada ano. Neste específica postagem, mostramos os vencedores do ano de 2000. Nas seguintes postagens reescreveremos as edições que se seguem.

2000
1º lugar

A CONFIANÇA, O FOGO E A ÁGUA
José Costa Pinto - MG

A confiança, o Fogo e a Água,
Sentindo agridoce mágoa,
Conversaram certa vez.
Era na estrela da vida,
E no ato da despedida,
Falaram assim os três:
O FOGO: "sempre que virem
Minhas fumaças subirem
Para a imensidão sem fim,
Vejam nelas a saudade,
Filha da terna amizade
Que vibra dentro de mim".
A ÁGUA em tristes pesares:
"Todos os rios e mares
São minha imagem perfeita.
Neles vocês hão de achar
Meu coração a pulsar
Na minha alma liquefeita".
A CONFIANÇA enfim, magoada,
Soluçou amargurada,
Em melancolias ais:
"Adeus eterno e profundo.
Quem me perde neste mundo,
Não me encontra nunca mais".
(p. 7).


2º lugar

VELHO RIO
Sylvio R. Fernandes Campos - DF
Descendo o rio, como é velho o rio,
meu corpo de canoa velha vai, flutua.
Chegará no aberto de um mar imenso e
Qualquer, essa alma nua.
Atrás, ficou voz de um choro ou grito:
A minha vida teve seu início. Peixe que escapa.
Joguei fora a rede, as garatéias, até mesmo a faca.
Sem mais armas, já nçao mais perdido.
Persigo fotografias pelas margens.
O mar ainda não importa, busco o sentido.
(p. 8).


3º lugar

A FRANZ SCHUBERT
Oliveiros Lana Borges - SP
ainda chega  a mim como lamento
que jorrasse espontâneo e ifinito...
não sei se a música ou, quem sabe, um grito
angustioso e triste, de tormento...
Schubert era assim, sofrido e aflito,
Embora rico d'alma e de talento,
De que dá provas esse monumento
Inacabado e sabiamente escrito...
Dois movimentos só - valendo quatro - chotos, seja em clima alegre ou atro.
No emaranhado das notas ao léu.
Abrem a mim seu mundo de magias
- Do balé às canções e às sinfonias -
que me fazem ganhar a paz do céu...
Disponível em:
Coletâneas de Poesias/ Associação Nacional dos Aposentados e Pensionistas do Serviço Público Federal. - Brasília: LGE Editora, 2007. 276 p.