PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Aquário Vasco da Gama - Lisboa

"O Aquário Vasco da Gama foi inaugurado a 20 de Maio de 1898, numa cerimônia de grande impacto público, na presença da Família Real e numerosas individualidades da época. Foi um dos primeiros aquários no mundo, sendo a sua construção ordenada pela Comissão Executiva da celebração do 4º Centenário da partida de Vasco da Gama para a viagem do descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia".
"Na altura da inauguração o Rei D. Carlos, cuja influência havia sido determinante para a edificação do Aquário, realizou numa das suas salas uma exposição com o material zoológico por ele recolhido nas campanhas oceanográficas de 1896 e 1897(...)".

1919
"O Aquário é reorganizado, passando a designar-se Aquário Vasco da Gama – Estação de Biologia Marítima, entidade com autonomia científica e administrativa. Neste período realizaram-se várias investigações, com particular incidência no estudo e exploração do mar".

1935
"A Liga Naval Portuguesa doou ao Aquário Vasco da Gama, por escritura pública notarial, a Coleção Oceanográfica D. Carlos I e respectiva Biblioteca. Desde então o Aquário Vasco da Gama tem sido responsável pela preservação deste precioso legado, parcialmente em exposição permanente nas salas de exposição do Museu. A parte restante da Coleção mantém-se reservada, mas disponível para a consulta a efetuar por especialistas, com vista à realização de estudos científicos".

1940
"O edifício e o terreno pertencente ao aquário foi reduzido em cerca de 1/3 da sua área primitiva, por motivo da construção da estrada marginal Lisboa - Cascais. Este acontecimento, que provocou uma crise no funcionamento da instituição, acabou por conduzir à separação do Aquário da Estação de Biologia Marítima, ficando esta como organismo de investigação científica e o Aquário destinado à exibição de animais aquáticos com objetivos didáticos e de divulgação".
A partir de 1950 
"Altura em que se verifica a cisão dos dois organismos, empreendeu-se um trabalho de recuperação e restauro das instalações, bem como a construção de novos aquários, trabalho que teve continuidade nas décadas seguintes. Durante os anos seguintes realizaram-se obras de ampliação no edifício, que permitiram alargar a área de exposição do Museu e instalar condignamente os serviços técnicos e administrativos".

Década de 90
"Prosseguiram as obras de beneficiação dos aquários e de todo o sistema informativo da exposição. Durante os últimos anos, aproveitando as novas tecnologias de informação, foram desenvolvidos alguns projetos de caráter marcadamente pedagógico que registraram grande sucesso junto do público. Desta forma foi possível valorizar significativamente o conteúdo informativo da exposição permanente, explorando complementarmente outras formas de transmitir conhecimento, fundamentalmente através da criação do site na Internet".
Coleções

"A Coleção Oceanográfica D. Carlos constitui o espólio mais valioso do Museu merecendo por isso especial destaque nas salas de exposição. De fato, a maior parte dos exemplares exposta no átrio e nas salas do primeiro andar, faz parte desta coleção de grande valor histórico e científico".

"Mas para além desta, o Museu do Aquário Vasco da Gama possui a sua própria coleção, que tem vindo a ser permanentemente aumentada e enriquecida em espécies, especialmente no que diz respeito a peixes marinhos da fauna indígena e tropical, aves, mamíferos marinhos e espécimes malacológicos".
"O espaço museológico distribui-se por cinco salas de exposição, nas quais estão dispostas as várias coleções".
Lontra empalhada (pelos portugueses chamada de Otária) - Aquário Vasco da Gama.
























Aos visitantes recomenda-se que o curso da visita tenha a seguinte orientação:
Jardim
Entrada
Átrio - ou "Sala dos invertebrados Marinhos", onde são postos em relevo os aspectos mais significativos da obra do Rei D.Carlos no domínio da Oceanografia.
Salão Nobre - construído entre 1913 e 1917, exibe uma grande coleção de peixes conservados e naturalizados, na sua maioria pertencentes à Coleção Oceanográfica D.Carlos I.
Sala Dos Tubarões – dedicada à exposição de numerosos tubarões, alguns deles espécies raras
Sala de Malacologia - aberta ao público em Setembro de 1986, exibe mais de 600 espécies de exemplares da fauna malacológica das costas portuguesas.
Mamíferos Marinhos, Aves - Inaugurada em 1980, esta sala exibe também uma mostra malacológica da conchas exóticas das zonas do Indo-Pacífico e da costa ocidental africana[1].

Aves aquáticas - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.


Bacalhau (e a sua cabeça) - Aquário Vasco da Gama.

Esqueletos de pequenas baleias - Aquário Vasco da Gama.


Crânio (certamente de hipopótamo) - Aquário Vasco da Gama.


Ostra gigante - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.




Moréia - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.


Tubarão azul - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.

Leões marinhos - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.


Tartarugas - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.

Tubarão - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.

Tubarão - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.

Ave aquática - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.

Focas - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.




Ave de rapina - Aquário Vasco da Gama - Lisboa, Portugal.