PESQUISE NESTE BLOG

sábado, 20 de outubro de 2012

Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa

"O edifício do Museu Arqueológico do Carmo é mais conhecido como "Ruínas do Carmo" e corresponde ao antigo convento/igreja de Nossa Senhora do Vencimento do Monte do Carmo, fundada em 1389. O antigo convento, de índole inicial gótica, é um dos mais importantes de Lisboa, mas sofreu graves danos em virtude do terremoto de 1755, o qual foi seguido de um incêndio. Pouco depois do Reinado de Dona Maria I ele começou a ser reconstruído, porém, não foi totalmente refeito e ganhou status de uma verdadeira e belíssima ruína. Ainda assim, mantiveram-se as estruturas originais dos séculos XIV e XV, assim como partes orientadas ao sul e que são decoradas com elementos vegetais e antropomórficos". 
"Em 1864 o templo foi adquirido pela Real Associação de Arquitetos Civis e Arqueólogos Portugueses; a partir de então se instalou no edifício um museu destinado a conservar e a expor importantes peças esculturais procedentes de antigos edifícios em ruínas, especialmente daqueles extinguidos em 1834, sendo a maioria - ordens religiosas e igrejas". 

"Portanto, o Museu é destinado à arquitetura e escultura de várias épocas passadas. Compõe-se de peças de inestimáveis valores históricos, arqueológicos e artísticos, abarcando uma cronologia bastante ampla, com objetos e obras desde a pré-história até a arte do século XIX".

Dentre outros, lá podem ser vistos:
- Alabastro esculpido em bajo-relieve; século XV;
- Painel de azulejo barroco; século XVIII;
- Pia batismal de Simão Correia; século XVI;
- Lápide sepulcral; século XVI;
- Tumba Manuelina, de D. Francisco de Faria; século XVI;
- Lápide sepulcral de Simão Pinto e sua mulher Maria Leitoa; século XVI;
- Quengo de cerâmica;
- Ventana Manuelina: proveniente do Mosteiro de Santa Maria de Belém (Jerônimos – Lisboa); séculos IX e X;
- Tumba de Fernão Sanches; século XIV;
- Imagem de Santa Catarina de Alexandria; século XV;
- Sarcófago e Múmia Egípcia: Dinastia Ptolomaica; século II a VI a. C.;
- Estátua Pré-colombiana, da cultura Asteca".

Pode-se acessá-lo também através também do Elevador da Santa Justa.
Os contatos são:
Associação dos Arqueólogos Portugueses
Museu Arqueológico do Carmo
Largo do Carmo, 1200-092 Lisboa







Cartaz alusivo a nomenclatura do Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.
Entrada principal do Museu Arqueológico do Carmo.
Lado oposto ao Elevador de Santa Justa - Lisboa.


Fonte na rua defronte ao Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.





AL...no Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.




"Túmulo" - Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.


Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.
Antigo altar - Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.
Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.

Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.
Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.

Múmia de criança - Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.


Maquete referente a Igreja-Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa, caso estivesse intacta.


Painéis de azulejo e maquete - Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.

Painéis de azulejo no Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.



Uma tomada do fundo para a frente - Museu Arqueológico do Carmo - Lisboa.
Tumba Manuelina - D. Francisco de Faria. séc. XVI.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Museu Xucurus - Palmeira dos Índios/AL

"O que a princípio parece ser um museu da cultura indígena, presente e viva na terra dos Xucurus, revela-se um surpreendente passeio por curiosidades históricas das mais diversas e inesperadas".

"A começar pelo próprio prédio do museu, uma antiga igreja construída pelos escravos em 1805 e que hoje abriga alguns dos cruéis instrumentos de tortura usados contra seus construtores, como o bizarro sino de "fujão e ladrão", colocado no pescoço da vítima, entre outras peças originais, ferramentas de terror usadas pelos colonizadores".
"Subindo as escadas da velha igreja, encontram-se armas indígenas e vestimentas da dança ritual do toré, que tem um visual bem impactante, além de tumbas de cerâmica com ossadas humanas dentro, chamadas de igaçabas.
Uma das peças que mais chama a atenção é o pequeno quarto em miniatura, que pertenceu ao menor homem do mundo, media 94 centímetros e viveu apenas 24 anos. Os recortes de jornal na parede mostram um repórter com o pequeno homem em pé na palma da mão".
"Há também diversos fósseis encontrados na região, instrumentos e ferramentas antigas como tesouras e cachimbos, entre outros pequenos pedaços de história que formam um mosaico fabuloso. Vale à pena conhecer".
"Além das peças internas, o próprio Museu em sua estrutura arquitetônica, se caracteriza como um importante produto e espelho da cultura palmeirense. No térreo, além do que descreveu sabiamente o nobre aventureiro, podem-se vistos o altar da antiga igreja do Rosário, máquinas e bugigangas antigas (como a cadeira de dentista); peças antigas de cerâmica (louças), lampiões e muito mais. No seguinte andar: fósseis, armas, cédulas e moedas, peças indígenas, dentre outros, componentes do acervo. O Museu é único, em toda a região e talvez singular em todo o Estado, levando-se em conta a quantidade e a variedade de seu acervo".
Indico ainda, com prazer, um excelente vídeo que está hospedado na página do YouTube.


Numa tomada inversa. Museu Xucurus - Palmeira dos Índios-AL.
MG e o Museu Xucurus - Palmeira dos Índios-AL.
Maria fumaça à disposição na frente do Museu Xucurus.
Peças antigas compõem o diversificado acervo - Museu Xucurus.
Cédulas antigas, dentre outras peças - Museu Xucurus.

Ainda mantém-se o altar, totalmente característico.


terça-feira, 2 de outubro de 2012

Centenário: La Pedrera - Barcelona/Espanha


“O edifício não possui quaisquer linhas retas. A maioria das pessoas considera-o magnífico e arrebatador; alguns dizem que se parece a ondas de lava ou a uma duna de areia. O edifício parece desafiar o nosso conceito de arquitetura convencional. O aspecto mais impressionante é o telhado, com uma aparência quase lunar ou de sonho".
"Pode ser considerado mais uma escultura do que um edifício convencional. Os críticos salientam a ausência de preocupação com a utilidade, mas outros consideram-no como arte. Os habitantes da cidade da altura consideravam-no feio, daí o apelido de "pedreira", mas hoje em dia é um dos marcos da cidade de Barcelona".
"Pode ser comparado com as pareces íngremes com que as tribos africanas constroem as suas habitações, semelhantes a cavernas. A fachada ondulada, com largos poros, lembra um praia ondulante de areia fina, formada, por exemplo, por uma duna. Os favos feitos por abelhas atarefadas também saltam à ideia do observador que olha para os altos e baixos, semelhantes a cobras, que percorrem o edifício inteiro”[1].

La Casa Milà, coneguda popularment com La Pedrera, és un edifici singular, construït entre 1906 i 1912 per l'arquitecte Antoni Gaudí (1852–1926) i declarat Patrimoni Mundial de la UNESCO l'any “A Casa Milá, popularmente conhecida como La Pedrera, é um edifício único, construído entre 1906 e 1912 pelo arquiteto Antoni Gaudí (1852-1926) e tombado pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 1984. Actualment, l'edifici és la seu de la Fundació CatalunyaCaixa i allotja un important centre cultural de referència a la ciutat de Barcelona pel conjunt d'activitats que organitza i pels diferents espais museístics i d'ús públic que inc(...) Abriga uma importante referência cultural para a cidade por todas as diferentes atividades organizadas e espaços de museus e de uso público que inclui. A pedreira é hoje um farol que irradia e criação de conhecimento, um continente cheio de grande conteúdo, com um papel-chave na transformação da sociedade e o compromisso com seu povo. Un espai modernistaLa Pedrera és probablement un dels edificis de l'època modernista més coneguts arreu i una de les obres de més volada de l'arquitecte Antoni Gaudí. A pedreira é provavelmente um dos edifícios modernistas da época e um bem conhecido das obras mais grandiosas do referido arquiteto. Un continent que esdevé una obra d'art en si mateix. Um continente que se torna uma obra de arte em si. (...)Llegir mésLa Pedrera és un espai on el coneixement i l'aprenentatge són peces clau per al seu objectiu d'incidir en la construcció d'una societat futura rica i dinàmica. A pedreira é um lugar onde o conhecimento e a aprendizagem são fundamentais para o seu objetivo de influenciar a futura construção de uma rica e dinâmica”.

“A pedreira está prestes a completar cem anos de sua inauguração (29 de outubro de 1912) e queremos compartilhá-lo com todos os cidadãos e visitantes.Per commemorar el centenari, s'ha preparat un programa d'activitats que combina el caràcter essencialment festiu de tota celebració amb diverses propostes culturals i artístiques relacionades amb la singularitat d'un edifici monumental com és La Pedrera, obra de l'arquitecte Antoni Gaudí. Para comemorar o centenário, tem preparado um programa de atividades que combina todas celebração festiva com o essencial cultural e vários arte relacionada com a singularidade de tal edifício monumental é La Pedrera, projetado pelo arquiteto Antoni Gaudi".
Cultura i celebració Els actes programats, el detall dels quals es donarà a conèixer pròximament, inclouran activitats Os eventos, cujos detalhes serão anunciados em breve, irão incluir atividades tais como:


  • Exposició commemorativa del centenari. Exposição comemorativa oa centenário;
  • Conferències. Conferências;
  • Espectacles i concerts Shows e concertos;
  • Activitats familiars: festes i tallers Atividades da família em festivais e workshops;
Ações de conservação e de divulgação: restauração, patrimônio palestras e seminários”[2].




La Pedrera - Barcelona, Espanha.

Parece que até as árvores a querem imitar.
La Pedrera - Barcelona, Espanha.


Uma maravilha também na cobertura - La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha.


La Pedrera - Barcelona, Espanha.
Esta foto também concorre no Fotouniversia 2012...
...e você pode votar através do link abaixo:
http://foto.universia.com.br/verfoto/Pedreira-Barcelona



La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha.


La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha.



SP e AL - La Pedrera - Barcelona, Espanha.

La Pedrera - Barcelona, Espanha. Ao fundo direito a Torre Agbar.



La Pedrera - Barcelona, Espanha.
Bem ao fundo a belíssima Sagrada Família, também de Gaudí.
La Pedrera - Barcelona, Espanha.


[1] Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Casa_Mil%C3%A0. Acesso em: agosto de 2012.
[2] Disponível em: http://www.lapedrera.com/ca/home. Acesso em: agosto de 2012.