PESQUISE NESTE BLOG

quinta-feira, 29 de março de 2012

Lisboa (panorâmica)

O templo de amantes do Rock - HardRock/Lisboa.
Próximo ao Restauradores.
Chegamos a Portugal, na capital Lisboa, com funções acadêmicas – em virtude de um intercâmbio, porém, estas repletas de ideais e ideias de conhecer o novo e “usufruir” de novas culturas.
Portugal é receptivo suficientemente à medida que reconhece suas relações antigas com o Brasil, sem querer defini-las aqui, como exploradoras e/ou colonizadoras; mais que isso, Portugal é tido como um dos melhores países a serem visitados na Europa, levando-se em conta seu acervo cultural e arquitetônico.
Na capital lisboeta podem ser vistos: o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém, o Padrão aos Descobrimentos, o Museu dos Coches, o Museu Nacional de Arte Antiga, o Museu do Oriente, o Museu de Marinha, o Centro Cultural de Belém e especialmente a Coleção Berardo e as telas da pintora portuguesa Paula Rego; o Castelo São Jorge, o Cristo Rei na parte sul de Lisboa, atravessando a ponte 25 de Abril; é também imprescindível trafegar sobre as águas calmas do Tejo; praças fantásticas como: o Rossio, Terreiro do Paço, Restauradores, da Figueira etc.; assim como em seus arredores a cidade de Fátima e Santuário; Sintra com seus belos castelos; Cascais e suas praias bonitas e mais aconchegantes, o Algarve e Cabo da Roca; dentre tantos outros distritos e cidades de Portugal.
No que diz respeito à culinária ninguém deve vir a Portugal e especialmente a Lisboa e retornar sem comer algum prato a base de bacalhau; ou nem mesmo experimentar os Pastéis de Belém, através da única fábrica portuguesa que os faz com autenticidade e sabor único desde 1837. Muito menos, deve se abster do deguste do vinho que é unívoco.
Em termos de oferta noturna, Lisboa oferece uma das melhores noites dentre tantas cidades europeias, o ponto de encontro de jovens e adultos, tanto portugueses quanto de outras nacionalidades, é o Bairro Alto - este oferece uma infinidade de bares e discotecas, locais para o encontro de grupos e guetos, povos e culturas.
Enquanto se pega o transporte coletivo, pode-se estar dentro de um “bondinho” magnífico, muitos deles com mais de cem anos de existência (empresa Carris). Por ter um custo de vida mais baixo do que outros países da Europa, é excelente para que fiquemos nele alojados e daí visitemos outras cidades da Europa, sempre retornando a ele.
A princípio, em Setembro de 2008, a temperatura máxima oscilava em 28 graus, tratava-se do fim do verão europeu. Há neste blog uma postagem sobre o Intercâmbio.
Monumento em homenagem a Luis de Camões;
no Largo Camões. Lisboa/Portugal.

A mesma estátua vista ao todo.
Esse prédio ao fundo abriga o Consulado do Brasil em Portugal.


Monumento em Praça defronte ao Museu Nacional dos Coches.
no Jardim de Belém; Lisboa/Portugal.

Praça de Espanha em Lisboa/Portugal.

Monumento em homenagem ao Marques de Pombal;
Lisboa/Portugal. No "ápice" da Avenida da Liberdade.

Marques de Pombal - Lisboa/Portugal.

Monumento no Chiado - Lisboa/Portugal.


Monumento em homenagem a D. João - Lisboa/Portugal.

Praça do Rossio - Lisboa/Portugal.

Estátua em Algés - região metropolitana de Lisboa/Portugal.

AL's defronte ao Café a Brasileira - Lisboa/Portugal.
Região do Chiado.

Estátua de Fernando Pessoa em frente o Café a Brasileira.
Lisboa/Portugal.

Lisboa/Portugal.

Lisboa/Portugal - próximo ao Cais de Sodré.
"Frutos nativos" - Lisboa/Portugal.

Interno do Shopping Colombo - Lisboa/Portugal.

Uma estação de metrô em Lisboa/Portugal.

Ao fundo o estádio do Benfica - Lisboa/Portugal.

"Soltura" de Balão em Lisboa/Portugal, na região de Belém.

Casa do Alentejo em Lisboa Portugal, na região do Rossio.

Casa do Alentejo em Lisboa Portugal, na região do Rossio.

Igreja na região do Rossio - Lisboa/Portugal.

Igreja (interno) na região do Rossio - Lisboa/Portugal.


O bondinho da "Carris" subindo a ladeira - Lisboa/Portugal.

Catedral da Sé, Lisboa/Portugal.
Na subida para o Castelo São Jorge.

Igreja de Santo Condestável - Lisboa/Portugal.
Em Campo Ourique.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Palácio de Versalhes - Paris/França

"O Palácio de Versalhes é uma construção imponente e luxuosa situada na cidade de Versalhes (subúrbio de Paris - França). O palácio começou a ser construído nas primeiras décadas do século XVII. Em 1664, durante o governo de Luis XIV, foi finalizado. Foi utilizado como centro do poder real francês durante o absolutismo.  Representava o grande poder econômico e político da realeza francesa nos séculos XVII e XVIII (...). O parque que envolve o palácio tem, aproximadamente, 700 hectares (...). Internamente é muito luxuoso. Possui obras de arte, detalhes em ouro no teto e paredes, lustres de cristal e pisos de mármore".
"Foi transformado em museu no ano de 1837. É considerado um dos maiores palácios do mundo. Patrimônio Mundial da UNESCO e um dos pontos turísticos mais visitados da Europa”.
O texto está disponível em: <http://www.suapesquisa.com/monumentos/palacioversalhes.htm> Acesso em: mar. de 2012.

Nossa visita a Paris no final do ano de 2008 não podia deixar de visitar o suntuoso Palácio de Versalhes. No entanto, pagar 20 euros para ver as dependências de Luís XIV e as maravilhas artístico-arquitetônicas deste monumento (internamente), é um tanto quanto fraudulento, especialmente se nós nos considerávamos bolsistas, como o éramos. Deste modo, apenas ver e sentir seus jardins, caprichosamente detalhados aos gostos do “fabuloso Rei Sol”, já nos bastou.
Portanto, as fotografias se restringem aos Jardins de Versalhes, e ainda assim, são um convite à maravilhosa capacidade humana.






Uma tomada do pátio em frente; o Palácio de Versalhes ao fundo...
 e as pessoas se dirigindo até ele. Paris/ França.

Estando no pátio do Palácio de Versalhes...
 uma visão de uma das ruas centrais da cidade; Paris/ França.

Este é o portão central de entrada para o Palácio de Versalhes.

Entrada principal do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Uma visão lateral do Palácio de Versalhes - Paris/França;
muita gente em fila, para entrar; e um frio desgraçado.

Palácio de Versalhes (ao fundo) - Paris/França.

Um cartaz alusivo a distribuição estrutural do Palácio de Versalhes.

Palácio de Versalhes - Paris/França.
 cartaz alusivo as dependências de Marie-Antoinette.

PB aprecia tamanha fantasia: Jardins do Palácio de Versalhes.

Palácio de Versalhes - Paris/França. Um Jardim quase infinito.
E o melhor: pode ser visitado sem que se pague nada.

A fonte central no Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes. Bosquet de la Girondole.

Mais uma fonte; esta com águas congeladas.
Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes. Bosquet de la Colcana.
Um anfiteatro no Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.


Praticamente ruas com muralhas naturais;
Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.
Fonte em áureo.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França. Cavalaria esculpida...
no lago mais baixo.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.

Jardim do Palácio de Versalhes - Paris/França.