PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

sábado, 15 de setembro de 2012

Poesia - Amor Ilimitado

Imagem hospedada em:
http://www.desvelandonovirtual.blogspot.com
O amor que em mim existe
De tamanho é sem medida,
Esse amor em mim consiste
Num amor incorrigível!


Ele queima como brasa
Queima, como aço quente
Meu amor volta pra casa
Senão ficarei doente!

Doente, mas de amor
Esse amor em mim transcende
É uma doença sem dor
É brasa que reacende!
Imagem extraída de:
http://www.admiragibranbrasil.blogspot.com

Ele anda junto ao sangue
Que corre em minhas veias
Amor forte feito gangue
Que mexe em coisas alheias!

Ele jorra feito a água,
Caindo na cachoeira
É tão belo quanto à águia
É quente a quebrar geleira!

Ao ver uma rosa cheirosa
Meu amor fala por mim
Diz: - Tu és carinhosa
Mas não tive carinho assim.
Imagem retirada de:
http://www.escritoresalagoanos.com.br

Pois se vivo é por ti!
Tu és o meu alimento,
Desde que te conheci,
Sofro, choro e lamento!

Por que eu não posso te tocar?
És guardada como ouro,
Meu maior desejo é te amar
Vales mais do que um tesouro!  
Cupido e Psyche, de Jacques – Louis David - Paris, França (1748 - 1825).
Imagem extraída de:
http://www.auladearte.com.br/historia_da_arte/david.htm
Através do recurso da tecla Print Screen Sys Rq. 
JaloNunes.