PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

terça-feira, 26 de junho de 2012

Rio São Francisco - Pão de Açúcar/AL

“O rio São Francisco, popularmente conhecido por “Velho Chico”, nasce na Serra da Canastra (MG). Possui uma extensão de 2.800 quilômetros e atravessa os estados de MG, BA, PE, SE e AL".
"O rio São Francisco desemboca no Oceano Atlântico e possui vários rios afluentes em sua bacia hidrográfica: Abaeté, das Velhas, Paraopeba, Jequitaí, Paracatu, Verde Grande, Urucuia, Carinhanha, Corrente e Grande". 

"O São Francisco possui uma grande importância econômica na região por onde passa, pois, é usado para navegação (em alguns trechos), irrigação de plantações e pesca. Em função desta importância, existe um projeto do governo federal que pretende fazer a transposição do rio para que as águas possam atingir regiões que sofrem com a seca nordestina". 

"Ele também é uma importante via de transporte de mercadorias na região. Os principais produtos transportados, em embarcações especiais, são: sal, arroz, soja, açúcar, cimento, areia, manufaturados, madeira e alguns minérios. Há também o transporte de turistas, pois o passeio pelo rio é muito procurado. O rio São Francisco também é conhecido como rio da integração nacional”.
Disponível em: http://www.suapesquisa.com/pesquisa/rio_sao_francisco.htm Acesso em: 23/04/2012. 

“O rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e de toda a América do Sul. Ele atravessa regiões com condições naturais das mais diversas e tem cinco usinas hidrelétricas".
"À medida que o São Francisco penetra na zona sertaneja semi-árida, apesar da intensa evaporação, da baixa pluviosidade e dos afluentes temporários da margem direita, tem seu volume d'água diminuído, mas mantém-se perene, graças ao mecanismo de retroalimentação proveniente do seu alto curso e dos afluentes no centro de Minas Gerais e oeste da Bahia. Nesse trecho o período das cheias ocorre de outubro a abril, com altura máxima em março, no fim da estação chuvosa. As vazantes são observadas de maio a setembro, condicionadas à estação seca".

 

Descobrimento 

"Como escreveu Guimarães Rosa, sua história tem sido a história do sofrimento de um rio que há mais de quinhentos anos é fonte de vida e riqueza. Seu descobrimento é atribuído ao navegador florentino Américo Vespúcio, que navegou em sua foz em 1501. O nome é homenagem a São Francisco de Assis, festejado naquela data. A 4 de Outubro de 1501, uma expedição de reconhecimento descia a costa brasileira, rente ao litoral, comandada por André Gonçalves e Américo Vespúcio e vinda do Cabo de São Roque. A região da foz era habitada pelos índios, que a chamavam Opará, que significa algo como “rio-mar”. Outra expedição, em 1503, chegou à foz, comandada por Gonçalo Coelho, outra vez com Américo Vespúcio. O rio era visitado apenas nas cercanias da foz, pois a mata, a caatinga desconhecida e as tribos ferozes impediam os brancos de penetrar na terra".

"Segundo fontes governamentais, tem uma extensão de 2 830 km e uma declividade média de 8,8 cm/km. A média das vazões na foz é de 2 943 m³/s, e a velocidade média de sua corrente é de 0,8 m/s (entre Pirapora, Minas Gerais e Juazeiro, Bahia)". 
"O rio São Francisco recebe a água de 90 afluentes pela margem direita e 78 afluentes pela margem esquerda, num total de 168 afluentes, sendo 99 deles perenes. É um rio de grande importância econômica, social e cultural para os estados que atravessa. Folcloricamente, é citado em várias canções e há muitas lendas em torno das carrancas (entidades do mal) que até hoje persistem. Os trechos navegáveis estão no seu médio e baixo cursos. O maior deles, entre Pirapora e Juazeiro - Petrolina, com 1 371 km de extensão, pode ser analisado em três subpartes, devido a algumas características distintas de seus percursos. O primeiro subtrecho, que se estende de Pirapora até a extremidade superior do reservatório de Sobradinho, próximo à cidade de Xique-Xique, tem 1.074 km de extensão. No médio São Francisco, a navegação é exercida pela FRANAVE, com frota de comboios adequada às atuais condições da via". 
Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_S%C3%A3o_Francisco Acesso em: 23/04/2012.



Umas casas de Pão de Açúcar/AL; Rio São Francisco.

Através desta pista (Pão de Açúcar/AL) tem-se o acesso até a balsa - Rio São Francisco.



Belíssimo nascer do sol no Rio São Francisco. 

Este barco acoplado a balsa é responsável por movimentá-la sobre o Rio São Francisco.   
Rio São Francisco. Vê-se uma pequena parte da margem em Sergipe.



Após a travessia, território de Sergipe; esta é exatamente a divisa entre AL e SE.
Rio São Francisco.