PESQUISE NESTE BLOG

Carregando...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Madri (panorâmica)/ Poesia à Madri/ Espanha

Visitar a Espanha, através da capital Madri é sinônimo de completude, isto significa que Madri nos oferece automaticamente uma visão mais ou menos "eurocêntrica"; tipicamente mais fria em termos de temperaturas médias, do que Lisboa, Portugal, por exemplo. Em Madri resistimos razoavelmente bem a temperaturas mínimas de 3 graus, no mês de Novembro de 2008.

    
Madri, linda Madri...
Que era de ti,
Sem o fogo passional,
Das tuas lindas espanholas?
Pois, dentre tudo que vi
Mais que tudo, tuas “niñas”
Aquelas“madrileñas”
Sem frescuras, sem pudor
Pareceram-me as mais
Puras belezas do amor
Presentes em teu chão frio.
Porque em novembro matas
Pobres visitantes tropicais
Que sentem até dor óssea
Pois o músculo já estará
Sedado de tanto frio.
E em nosso coração
Constante fervor de arrepio
E um fogo sempre acesso
Numa rua pode ser visto.


As atrações oferecidas por Madri, para “turistas” são tipicamente museológicas e palatinas (mas não se esgotam nestas). Dentre os museus mais importantes destacam-se o Del Prado, que abriga a fabulosa Coleção Real de Pintura, obras dos séculos XVI e XVII. O Del Prado valoriza a escultura e a pintura espanholas, de artistas como: Goya, Rembrandt, Velásquez e outros franceses como: Rafael, Ticiano, Botticelli, Tintoretto, além de Rubens, etc. O grande destaque é As Meninas, de Velásquez; em cuja tela o próprio pintor é retratado, tendo o reflexo num espelho (acredita-se).
O Museu Del Prado numa tomada frontal. Madri/Espanha. Em frente, a estátua à Velásquez.
Bem em frente a principal entrada do Del Prado, uma homenagem a um dos maiores pintores mostrados no museu: Velásquez. Madri/Espanha.
Outro importante museu é o Thyssen-Bornemisza que exibe pinturas importantes, de pintores de quase todo o mundo e que vão desde o século XIII ao XX, as quais pertenceram a família de mesmo nome. Além de obras de espanhóis e outros, há trabalhos dos impressionistas franceses e dos expressionistas alemães, além de russos. A coleção inteira custou 350 milhões de dólares ao Estado Espanhol. Lá podem ser vistas obras de Duccio, Rembrandt, El Grego, Rafael, Renoir, Edgar Degas, Van Gogh, etc.
Esta é a fachada principal do belíssimo Museu
Thyssen-Bornemisza em Madri/Espanha.







           

Outra visão do pátio e da fachada (à esquerda) do Thyssen-Bornemisza em Madri/Espanha.
É importante visitar também o Museu Reina Sofia (Rainha Sofia), também com pintura espanhola, especialmente dos séculos XX e XXI, tais obras obedecem a uma organização cronológica. Podem ser contempladas lá as obras mais célebres de Juan Gris, Juan Miró, Salvador Dali, Picasso etc. O destaque máximo do Reina Sofia é a Guernica de Pablo Picasso, um êxtase contagiante para dezenas de pessoas por vezes repentinas durante todo o dia.
Mais que isso Madri tem Palácios magníficos (como o Palácio Real) com salas adornadas de ouro, assim como peças deste metal precioso, e também tecidos finos e móveis reais, como é o caso do Palácio Real. Boa parte do ouro, há de se considerar, teve passado tropical, para ser mais preciso sul-americano.
Para os amantes do futebol mundial e espanhol, pode-se dar uma conferida no estádio do Real Madri (Santiago Bernabéu) e ver suas conquistas em exposições.






Placas indicativas ao Del Prado, Plaza de Cibeles
e outros locais em Madri/Espanha.

Espaço verde/praça defronte ao Del Prado. Madri/Espanha.

Uma rua característica de Madri/Espanha.

Um dos monumentos mais bonitos de Madri/Espanha:
Metropolis; próximo a Prefeitura de Madri.

O Parque natural de Madri/Espanha.

Madri/Espanha.

Hard Rock Madri/ Espanha.

Praça em Madri/Espanha.

"Um fogo sempre a queimar" em Madri/Espanha.

Arco do Triunfo de Madri/Espanha. Chovia bastante: em novembro de 2008.

Praça de Espanha em Madri e o monumento a Dom Quixote em frente.

Madri/Espanha: AL, GO, AL, SP, PB, SP.

Prefeitura de Madri/Espanha: uma beleza incontestavelmente absoluta desta arquitetura.